quinta-feira, 17 de abril de 2008

Porque eu também me disfarço de amor.

Não quero amar. Nem ser amada. (dá muito trabalho.)

Só quero um pouco de carinho. Sinto-me extremamente carente esses dias, louca por um abraço. Suprido por bons e carinhosos amigos. “Quero todos os abraços do mundo” só por hoje. Mas por incrível que pareça, me sinto feliz. Leve. Livre.

Ultimamente ando com muita vontade de chorar. Mas não lágrimas tristes e infelizes, de peso, saudade ou cansaço. São lágrimas lindas. De coisas lindas. De musicas, filmes ou fotos. De nostalgia. De tudo, menos de tristeza.

Eu queria chorar essas lágrimas bonitas. Mas já chorei tudo que podia da ultima vez. Lágrimas para uma vida (e aquelas eram de tristeza, peso e cansaço). Os olhos ainda se abastecem.

Às vezes eu queria me sentir assim para sempre. Mas não existe essa coisa de para sempre na minha vida (eu não acredito nisso). Eu deixei há muito de acreditar em contos de fadas, príncipes encantados ou finais felizes. Principalmente nos finais felizes.

Mas gosto do meu momento feliz. Simples assim.

4 comentários:

raquel disse...

Amar me dá muito trabalho. Muito trabalho mesmo… Já amei e já me fodi por isso também. Nunca parei pra pensar se sou amada, de um jeito qualquer, nem que seja só um pouquinho. Nem sei o por quê acho essa possibilidade tão absurda. Mas é, que… Sabe, sei lá, sabe? Sei lá. Eu gosto de dizer que sou uma pessoa muito amável, daquelas pessoas que é impossível você não gostar, mas… Sei não.

Chorei de nostalgia dia desses. De tristeza dia desses também. Agora que eu tô precisando chorar um pouco, só pra ver se alivia o peso do mundo sobre mim. Mas, esquece.
Estou muito chata e com palavras horrosas hoje. Espere eu ficar alegrinha, tá?

Beijo.

Nathália disse...

A felicidade eterna é montada com os pedacinhos que é a felicidade momentânea.

...

Diz aí, filosofei.
Mentira.

Eu sempre choro com filmes e músics lindas... É. Falo mesmo.

Beijo!

Jully Joyce disse...

Amar não dá trabalho, amar é fácil...
Conviver é um trabalho diário... que se vence facilmente com amor.
Muito bonito o seu texto... é bem normal se sentir assim e é bom se sentir assim, pois passa...

Anne Nascimento disse...

cara
eu sou uma eterna apaixonada. Eu amo a vida, amo as pessoas (muitas, muitas mesmo), amo a dança, e to até aprendendo a amar a arquitetura.
E nem sei o que são lágrimas de felicidade, cara. Porque quando eu to feliz, eu dou gargalhada.
Muitas gargalhadas...