sábado, 2 de abril de 2011

Preguiça de Gente

Não me peça para ser social. Não pretendo fingir sorrisos, beijar desconhecidos, ouvir estanhos familiares. Não me fale sobre fulano que terminou com sicrana para voltar para ex que ninguém na roda gosta, mas sempre sai pra beber no final de semana. Não me chamem para rodas de final de semana. Eu só quero fazer minhas obrigações, vivendo minha vida na calmaria das tardes que passam bem devagar. Me deixa no meu canto com minhas fotografias e pedaços de papel picotados. Não quero fazer arte ou revolução. Não estou atrás de poesia nem rimas. Só quero fazer minha caminhada, ler meus textos para faculdade, assistir minha novela e aprender a cozinhar. Nada de grandes resoluções ou projetos ou aspirações. Quero me perder na pequinesa de mim mesma para não me perder nessa inútil grandeza que todos parecem estar tão interessados em conquistar. Não, não precisa falar comigo. Fica ai no seu cantinho, porque olha, eu só quero terminar tudo logo para poder seguir o meu caminho no meu próprio ritmo. Sozinha. Eu to nessa de antisocial. É que dá uma preguiça de lidar com seres humanos, sabe? Bom, deixa pra lá...

2 comentários:

Lia Araújo disse...

Eu entendo... ando tendo dias assim... passando em meio as coisas triviais e comuns, mas que estão me salvando de uma loucura maior... ando tão cotidiana que eu que não assistia novela assisto "o clone" todo dia pra fixar uma rotina... talvez só esteja adiando a dor... talvez não!
Mas, lendo o seu texto lembrei que vc é uma barriana e se torna cada dia mais...
"Passava os dias ali, quieto, no meio das coisas miúdas.
E me encantei."
Manoel de Barros
bjos Veri...

Ádamo Gabriel disse...

Quando o título for "Preguiça de Veriana" tu avisa?