quarta-feira, 6 de abril de 2011

hoje eu quero



eu sinto saudades na hora errada. estou lembrando de você me abraçando no meio da calçada, decidindo se valia a pena arriscar sua reputação com um beijo na hora errada, no lugar errado e na frente de quem não deveria ver nada. ainda bem que o táxi chegou para te salvar, porque sinceramente eu não me importava com nada daquilo. foi você quem fez eu me importar, bem depois. mas eu não deveria estar lembrando de você agora, porque afinal de contas, fui eu que te deixei ir. fui eu que fiquei com medo. e fui eu que me afastei. eu não deveria sentir saudades, principalmente agora que comecei tudo de novo. mas é sempre assim. estou sempre de olho no que não está mais na minha frente. com você também foi assim. lembro que na época estava preocupado demais pensando se já tinha esquecido ele. e sabe que até hoje não encontrei a resposta dessa pergunta, acho que ainda sinto saudades. de vez enquanto. ainda espero ele me mandar um carta, um e-mail, um telefonema ou uma mensagem de fogo. essa semana percebi que havia perdido o papel onde tinha anotado o numero dele, eu sabia que deveria ter passado pro celular, mas não queria mexer naquilo e agora foi embora. acho que nunca mais terei noticias dele, mas ainda sinto falta. e sinto falta de você. e fico surpreso como você sumiu. antes te via em todos os lugares e agora fazem meses que nem ouço noticias. tenho vergonha de perguntar por aí, afinal, fui eu que não quis mais e você respeitou. mas é que de vez enquanto eu ainda quero. como hoje.

2 comentários:

Ana L. disse...

é estranha essa sensação de não dever esperar nada de alguém, mas ainda sim esperar.
Gostei do blog, estou te seguindo

http://sonhoseumpoucodenostalgia.blogspot.com/

Pollyana disse...

Inovações

Depois de tantos ditos e escritos ficaram apenas as dúvidas, os medos, os insensíveis e desalmados... Mas...parece que mais uma vez o humanano, demasiado humano, se levanta da tumba e grita ao mundo: Vá pra puta que pariu!!!!! Tudo e todos...simplesmente.... seres ignóbeis!!!
O problema é sentir, é chorar, é saudade, é ira, é ciúme, é amizade, é carinho, é alguma coisa que mistura várias outras, mas que prefiro nem tentar definir...
É a dor de não saber pra onde se vai e muito menos desvendar os mistérios pandorianos....
A flor brota sempre que consigo olhar nos olhos sinceros, que acho que conheci apenas uns míseros...

Parabéns pelo blog!