terça-feira, 27 de julho de 2010

Caro Hugo,

Escrever me é muito difícil
quase um parto

Só penso palavras
quando estou no meio dos livros.
Mas as páginas do caderno
continuam em branco.
Nada é aproveitável.
apenas abortos.

Compro novos blocos
na esperança que eles tragam
a inspiração que não me visita mais
os dedos e pensamentos.

Refaço os passos
de tudo aquilo que dizem ajudar.
Não ajuda.

Somos todos uns mentirosos
Fingindo que sabemos das coisas
quando na verdade
estamos esperando nosso tempo passar.

Caro Hugo,
(para mim)
escrever sempre é impossível

Um comentário:

Deyse disse...

Cuspir.

É o que faço no meu blog x)


Escreve teus abortos mesmo sendo impossível, Verii. Que eu vou ler todos.

:*