terça-feira, 29 de junho de 2010

diálogos entre pai e filha: das conversas do café

- Estou cansada desses blogs de pessoas que querem mostrar “olha como eu sou inteligente”. Mas descobri hoje uns blogs interessantes de pessoas normais, e voltei a me interessar de novo por blogs acreanos.
- Graças a Deus existem as pessoas que não são gênios da cultura acreana.
- Gênios são chatos.
- Uma vez o Diogo fez um texto sobre o novo pensamento acreano, quando as pessoas leram, alguns concordaram, outros acharam interessante, mas a maioria ficou questionando “cadê o pensamento novo? É isso que vocês tão pensando?”. Mas isso é da juventude mesmo, sempre acha que ta fazendo uma coisa extraordinária quando não ta fazendo nada demais ou que alguém já não tenha feito. Acho que falta um pouco disso em você.
- Hahahaha
- Mas é verdade, você está envelhecendo muito cedo. Daqui a pouco você ta com a minha idade.
- Ah, mas eu não acredito mais na cultura. Ou na humanidade. Na verdade eu acho que a humanidade já deu, chega, por favor, que venha a era das baratas. Ou dos pingüins.
- Viu? É disso que eu to falando! Se bem que pra mim o mundo já acabou e nós estamos num universo paralelo.
- Tipo lost?
- É, isso mesmo. [pausa para um gole de café] Então você não vai falar mais de cultura?
- Eu não. Cansei. Quando sair da Garibaldi vou colocar uma placa “Não Trabalha-se com Cultura. Ou com artistas”.
- Não trabalha-se com arte.
- É muito ego, cansei. Se for pra trabalhar com ego, que seja com o meu. Já é grande o suficiente.
- Mas então você vai trabalhar com o que? Política? Porque aí é pior... Esporte?
- Pra mim esporte ainda ta no mesmo barco que cultura.
- Então você vai trabalhar com o que?
- Eu to me perguntando isso já faz uns três meses, e ainda não encontrei a resposta.
- Talvez você possa fazer carpintaria.

5 comentários:

Ana Helena disse...

Trabalha vc. foi isso que eu fiz, não me trouxe "felicidade" e mil fotos no orkut, mas me trouxe paz.

Veriana Ribeiro disse...

É mais ou menos esse o espirito em que eu to.

GiselleXL disse...

Ih... nem queria dizer, mas isso é que nem quando você toma um porre e n'outro dia acorda dizendo: "nunca mais eu bebo". É nessa hora que a gente vê que mais um alcólatra nasce no mundo. Bem vinda ao fundo do poço! É um caminho sem volta! Vamos tomar um café juntas?

Rejane Marcelina disse...

Ai filha, acho que a culpa é minha!!!!Quando vc tava na barriga, dava umas duas ou três aulas de ginástica por dia, atravessava da Base para a Cidade Nova de catraia e dava mais algumas aulas de EF. Depois que voce nasceu eu deixava que participasse das reuniões com seu pai. Bem...por aí você tira. Acho que é sério...pense na possibilidade de não haver cura.
Penso que carpintaria é legal. Aliás, vc também pintou muitos móveis comigo.

Annima Flora disse...

Oi Lindinha, que bom que vc, ao que parece, não usa mascaras!! Conheci vc pequeninha engatinhando em meio a uma campanha eleitoral. Nunca esqueci aquelas cenas.Seus pais estavam muito ocupados com o sonho e mudar o mundo e lhes davam a atenção que podiam dar e eu via que era um afeto infinito.. è bom e confota saber que vc é essa figurinha impar! Salve, Salve!!!