segunda-feira, 17 de maio de 2010

páginas velhas

Me reencontrando em páginas velhas
para perceber que não me encontro mais ali
Quem sou?
Já não me pergunto tanto isso
me acostumei com as mutações
que nunca mudam demais
apenas o suficiente
Onde estou?
Já nem me preocupo mais
estou entre o céu e a terra
e sua vã filosofia
mais que isso não é preciso
Para onde vou?
Já nem quero saber
só vou
meu pés mostram o caminho
não sei se consigo voltar a ser como antes
entender como antes
eu não entendo mais nada
não tenho paciência
para as páginas velhas.

Um comentário:

disse...

Seriam páginas velhas de um diário? De um blog? Da vida? Dos três?

Gostei do post, verii ;