terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Sabor de Hollywood

Naquela noite escura eu sentei na calçada ao lado dele e peguei com a ponta dos dedos seu Hollywood, tragando com gosto. Ficamos lá falando de vidas e sonhos. Passados que nunca existiram e futuros que já haviam sido realizados. Dormimos um no ombro do outro, sem medo de sermos assaltados, e demos um único e rápido beijo nos lábios, quase como uma despedida. E era. Limpei sua boca vermelha, do meu batom, e fui embora sem olhar para trás. Nunca mais o vi. Foi assim que perdi meu amante e meu melhor amigo, tudo de uma vez.

Um comentário: