sábado, 7 de junho de 2008

(...)

Perco-me. Novamente. (os mesmos pensamentos recorrentes). Observo elas sorrirem para mim, brilhando suas luzes, pequenas médias e grandes. Noto o mundo girar, devagar, quase parando, numa velocidade que me deixa tonta. Olho, respiro, suspiro. Minha imaginação para obediente na fronteira entre realidade e ficção. Brinco, relembro e rio. E as estrelas? Elas brilham.

2 comentários:

Thalyta França disse...

sempre
=)

Nathália disse...

E espero que sempre brilhem. *-*