segunda-feira, 21 de abril de 2008

Domingo

Eu gosto de domigos, sabe? Não gostava. Achava eles tediosos, mas agora não. É um dos meus dias preferidos. É o único dia que eu posso fazer o que eu quiser, decidir, sem ter compromissos para cumprir, (a não ser aqueles que eu faço para mim. Aqueles que eu desejo cumprir). E hoje foi um dia feliz.

Esse domingo foi realmente divertido, e remetendo a um recente poste da Raquel, cheio de encontros. Casuais. Inesperados. Pelas minhas contas eu encontrei exatamente 13 pessoas. E recebi o telefonema de alguém querido (que seria a ultima pessoa que eu pensei que iria me ligar naquele dia)

Nesse domingo eu chorei. Assistindo Irmão Urso. Cara, devo ta muito carente mesmo, chorando com um desenho. Se fosse só isso tudo bem, já é praxe eu chorar com desenho da Disney, mas com um que eu já assisti 50 mil vezes? Que eu sabia ate as falas e as letras da musica? Pois é, eu chorei.

[Cena: Helio Melo. Veriana, Andre, Bruna, Anne e Lucas assistindo Irmão Urso. Começa uma cena triste. Olhos da Veriana enchem de lágrima. “Cara, eu vou chorar” ela diz. Ela começa a chorar. Um choro contido e sem barulho. Mas chorando. Ela começa a limpar as lágrimas do rosto. Andre – que estava sentado ao seu lado – vê a cena e começa a rir. “Que foi?” pergunta a Bruna. “A Veriana ta chorando.” Ele responde. Deste momento em diante, Veriana não tem mais paz. Anne pergunta a cada cinco minutos, com uma voz divertida, “ta melhor agora?”]

Vemos algumas exposições no Memorial. Andre vai embora e os que ficam decidem ir comer batata frita no Café do Mercado. Comemos, brincamos, conversamos. Eu recebo meu telefonema inesperado e fico feliz. Muito feliz. Depois de um tempo começamos a nos despedir, todos vão partindo aos poucos e eu fico sozinha, esperando minha mãe.

Aquele havia realmente sido um ótimo domingo. Diferente. Interessante. Feliz. (numa felicidade que englobava tudo). Tão bom que deu vontade de dançar. Então dancei. Sozinha. No meio da sala. Dancei ate meus pés doerem e minhas pernas falharem. Foi bom, muito bom.

Desejo mais domingos assim.

4 comentários:

Anne Nascimento disse...

tá melhor, amiga?
:D

raquel disse...

Guria, e eu? Chorei no sábado, vendo um filme chamado “O Garoto que Podia Voar”, putz, o garoto, sabe, ele só fala seis palavras no filme: "Milly, good bye. I love you!"

E eu chorei quando ele falou isso! Um filme cafonérrimo dos anos oitenta! Não me permito isso, não me permito… E eu detesto, com todas as minhas forças os domingos.

rayza quem? disse...

eu tb detesto os domingos cara.
nesse último eu acordei, enrolei no pc, pensei na vida me arrumei sai de casa e quis matar o sol fui pra festa da pata, fiquei entediada, bebi e... vc sabe como terminou
xD

ainda detesto domingos.

aaah inveja muita msm d sair com vcs e dançar com vc. adoro o jeito q vc dança cara! parece q dança com o espírito, não tá nem aí. é um misto de delicadeza com autistismo e hiperatividade (3 coisa q eu adoro)
acho lindo lindo
combina contigo mesmo!

saudade, pra variar

*voz bêbada com barulho de ônibus ao fundo*
TE AMO VÊEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE

rayza quem? disse...

MOITOOOOOOOOLLL MESMÔOOOOOOOOOOOUUUUU