quarta-feira, 12 de março de 2008

We've lived in bars and danced on tables


Hoje foi dia de levar a Holly (minha cadela, lembra?) pro veterinário. Ela tinha que tomar vacina. Então a minha mãe deu um banho nela (eu me livrei dizendo que tinha dado nas duas semanas anteriores) colocou aquela roupa ridícula de cachorro nela e fomos (eu, minha mãe e ela) para o veterinário.

Quando saímos de lá, a cachorra grogue por causa da vacina, minha mãe lembrou que precisava comprar umas coisas no supermercado. Fomos à Casa dos Cereais que é o mais perto de casa (não o feio e sujo do centro, o limpo e bonito perto do Tancredo). Acontece que a cachorra já tinha acordado, e não aceitavam animais no local, e claro que não iríamos deixá-la trancada no carro, então eu fiquei com ela no estacionamento, caminhando de uma lado pro outro enquanto ouvia música no meu celular, esperando minha mãe.

Nesta eu descobri duas coisas. 1) As pessoas realmente puxam assunto quando você está com um cachorro, principalmente mulheres. 2) Como eu não consigo me controlar quando ouço Lived in Bars da Cat Power. Eu preciso dançar, antes mesmo que eu perceba, já comecei.

Lá estava eu no estacionamento da Casa dos Cereais, com uma cachorra de roupinha jeans presa na coleira cor de rosa (que cena ridícula, eu sei) com um fone no ouvindo dançando. Era uma dança calma e de passos curtos, olhos fechados (não, eu não estava em um lugar onde carros podem passar, estava no espaço entre o meu carro e outro carro) e cabeça baixa, simplesmente imersa em meus próprios pensamentos. Imersa na incrível música da Cat Power e em sua melódica voz.

E eu não fiquei com vergonha depois, eu não me importei com o que os outros estavam pensando e muito menos se eu parecia ridícula fazendo aquilo. Eu estava apenas dançando, feliz, sem nenhuma preocupação na cabeça. Apenas aproveitando a música.

5 comentários:

Anne Nascimento disse...

aproveite a música.
E dance, dance muito
EU sou suspeita pra falar de dança, pq qualquer merda que toca eu to dançando.
Como diz meu professor de dança: "a anne namora a música".

Bom, ela beija bem, posso afirmar!

FGB disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
GiselleXL disse...

Pra Ufac pode levar bixinhos de estimação..

leva a sua cachorrinha qq dia, pra gnt conhecer!
xDD

(menina, o comentário anterior foi eu qm fez - e qm excluiu tbm - é q eu tava com o longin da FGB!!) hahaha)

rayza quem? disse...

lembra aquele dia em q eu fui na tua casa, assim q cheguei de viagem, e tu me passou algumas músicas, e eu perdi a sombrinha de mamãe?
pois é, nesse dia, andando do terminal pra casa ouvindo a segunda música do CD do albert hammond jr eu juro q saltitei de felicidade (e dessa vez não havia nenhuma barata à vista u.u).
agora toda vez q eu escuto a música me lembro da gente morgando na tua casa.
bate mó melancolia, mas é das boas.

Manu Falqueto disse...

Isso, mesmo sou adepta do 'chega de se conter' 'libere seu toinho interior', as pessoas acabam confudindo controlar-se, e abafam a alegria!!!!
Vai que é tua Veriana!!!
xD

bjim!!!