domingo, 18 de novembro de 2007

Um tributo a Harry Potter e a minha vida ao lado do bruxinho

Eu tinha 11 anos quando ganhei meu primeiro Harry Potter. Era meu aniversario, estávamos eu, minha familia e alguns amigos na pizzaria e ganhei o livro da minha Madrinha. O Primeiro: Harry Potter e a Pedra Filosofal. Eu gostava de ler, sempre gostei. Mas aquele livro parecia-me demasiadamente grande e sem desenhos. Acho que nunca tinha lido um livro sem desenhos. Se tinha, não me recordo, e não fora tão marcante como aquele. Mas eu gostava de ler, então o li. Era um presente, e logo que comecei a lê-lo, gostei. Lembro me de fica sentada na porta da sala de aula, as outras crianças correndo no quintal da escola – na época em que ainda havia um quintal – brincando e conversando, enquanto eu lia, solitária. Ou melhor, na companhia de Harry, Rony e Hermione, que lutavam contra um Trasgo no banheiro feminino. Lembro-me do meu amigo, Raiff, sentar-se do meu lado e perguntar que livro era aquele, e se era legal, e porque eu o lia, se era tão grande? Naquela época, pra uma garota de 11 anos, um livro com um pouco mais de 200 paginas, era enorme. E eu apenas respondi que ela legal, que eu gostava.

Devo ter demorada um pouco menos que dois meses para termina-lo, porque em janeiro eu já ganhava de ano novo da mãe da Rayza o segundo, Harry Potter e a Câmara Secreta. E esse provavelmente é o livro que eu menos gosto da coleção, talvez porque foi o que mais demorei pra ler. Quatro meses. Esse numero me persegue, para mim Harry Potter sempre fora um livro pra se ler rápido, mas esse segundo me torturara por quatro meses. E quando finalmente o terminei de lê-lo, um pouco antes do almoço que atrasara e depois de chegar da escola, no pequeno quarto que pertencia a Clemilda, eu senti triunfo. Havia terminado o segundo livro!
E já esperava ansiosa pelo terceiro, que seria lançado ainda naquele ano. E foi na saída da escola, num dia qualquer, que vi minha mãe me buscar – pra minha surpresa na hora da saída, e não uma hora e meia depois, quando só sobrava eu na escola – e nas mãos uma sacola, que ela me entregou o terceiro livro, Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, que ate hoje é o meu livro preferido. E foi nele que eu comecei minha brincadeira, de terminar o livro o mais rápido que puder. Este li em 15 dias.

O Quarto, Harry Potter e o Cálice de Fogo, demorou muito tempo para ser lançado. Tempo demais para um fã. Não estava acostumada com uma espera tão longa. Os outros havia conseguido em espaços muito curtos de tempo, pouco mais que alguns meses. Este demorou mais de um ano. Mais eu o consegui, nas férias. O que me deu bem mais tempo para lê-lo, que bom, pois ele era quase o dobro do anterior. E todos os dias, depois de acordar, eu sentava na rede com meu gato e li um pouco do livro, ate a uma da tarde, quando normalmente saia o almoço. E voltava a lê-lo após assistir Tv, umas 3 da tarde. Em uma semana, eu já havia terminado-o. E adorado. Grande e cheio de aventuras e com o retorno de Voldemort, o livro virou um dos meus preferidos.
Nesse meio tempo, apareceram os filmes. Que logo virei fã, apesar de sempre critica-los. Como poderiam esquecer cenas tão importantes para mim? Como podiam tirar a cena das poções do primeiro filme? Ou o duende que Gina enviara a Harry no dias dos namorados do segundo filme? Eles não sentiam falta dessas cenas, tão legais? E porque não davam mais atenção aos Gêmeos? Eles eram personagens tão marcantes... Tive um relaçao de amor e odio com esses filmes. Alguns gostei, outros odiei.

Veio Harry Potter e a Ordem da Fenix, e a febre Harry Potter já se alastrava pelo mundo. Todos gostavam e comentavam Harry Potter e as venturas já eram de conhecimento de todos. E o quinto livro veio, cheio de rebeldia e cenas que me faziam odiar aquele personagem principal, muitas vezes irritante. E novamente, eu batia um novo recorde. 5 dias. Eu terminara o livro em 5 dias. Ah, isso era realmente triunfante.

Harry Potter e o Príncipe Mestiço veio em seguida, e todos já compravam e adoravam, liam e baixavam da internet. Eu já sabia toda a historia antes mesmo de lê-la. Sabia quem morria, quem ficava vivo e os fatos mais importantes. Já não era mais tão fã da serie, e a tempo já havia perdido o primeiro livro, ou melhor, emprestado e nunca mais tido de volta. Não conseguia nem me lembrar do nome ou do rosto da pessoa que havia me levado aquele, que antes, era um dos meus maiores tesouros.
Achava que por não ser mais tão fã da serie, isso faria ler o livro com menos voracidade. Mas quando em 2 dias e meio eu terminava as ultimas paginas, as 3 da madrugada, deitada no chão da sala vazia e silenciosa, em choque pela morte de um personagem querido que eu sabia desde o inicio da leitura que iria morrer, eu percebi que Harry Potter era diferente. Era um livro que me envolvia mais do que qualquer outro. Me hipnotizava e me marcava. Foram dois dias e meio com o livro pra cima e pra baixo, sem conseguir larga-lo. Tudo que me interessava era ler a próxima pagina. E ao terminá-lo, não conseguia dormir, pensando ainda chocada que acabava de ler o penúltimo livro da serie.
O alvoroço do ultimo livro, começou bem antes dele ser lançado. Varias especulações sobre o possível fim da serie. Quando a versão em inglês fora lançada, logo, todos já sabiam o que acontecia, eu inclusa. Em uma noite na pizzaria, fora o assunto entre eu e meus amigos, todos leitores do bruxinho. Mas a essa altura, quem não era? Enquanto a Bruna me contava todos os detalhes que conseguia lembrar da historia, ela que havia comprado o livro em inglês, e falava quem morria e sobrevivia, eu ouvi atenta, e a cada coisa contada, mais tinha vontade de ler o livro. Eu ainda tinha que esperar pela versão em português.

E em novembro o livro foi lançado. Victor entrara pela porta do trabalho sorrindo e anunciando “é hoje”. E sorrimos e conversamos sobre o livro que todos esperávamos, o fim da serie. O fim do bruxinho Harry Potter.

Mas apenas ontem, uma semana depois do lançamento, pude comprar. Sai de casa com o dinheiro na mão e fui com a Ana a caminho da livraria. Ao entrar, a primeira coisa que me veio aos olhos foi a prateleira com a cara do bruxinho e diversos livros, todos iguais, todos maravilhosos a meus olhos. Peguei um das dezenas de Harry Potter e as Relíquias da Morte. Abracei o livro contra o peito, já havia se passado 7 anos desde que ganhara o primeiro livro. E meio que pra deixar o momento mais marcante e especial, eu fiz questão de compra-lo com o meu dinheiro do meu salário do meu primeiro emprego. Seria a primeira vez, sempre ganhara do pai ou da mãe, ou da madrinha ou da mãe da Rayza. Mas este era eu que estava comprando.

Não quis lê-lo assim que o comprei, sabia que quando começasse não iria parar, e tinha deveres pra fazer. Mas a vontade foi maior e logo que cheguei em casa me tranquei no quarto e comecei a ler. Tive que sair pra aula de inglês, e no ônibus li. E no intervalo da aula li. E quando terminava de fazer um exercício mais rápido, lia. E quando fui pra aula de artes, li. E ao chegar em casa, li.

Não consegui largar o livro, era a coisa mais importante pra mim, lê-lo. Queria logo saber o que acontecia e já não era mais eu mesma. Eu já me transformara, como vinha me acontecendo já a 7 anos, em Harry, Rony, Hemione, Gina, Fred, Jorge.... Eu era eles, e via eles, e sentia o que eles sentiam. E não conseguia parar, e quando vi, faltavam um pouco mais de 200 paginas para terminar. Mas já eram 4 da manha, minha mãe já havia me mandado dormir, e eu já não conseguia ler com clareza, e meio de a contra gosto, decidi dormir e terminar o livro no dia seguinte, mesmo que meu desejo fosse termina-lo naquela mesma noite.
Acho ate que sonhei com as aventuras de Harry, não sei. Mas o livro certamente foi a primeira coisa que me veio a cabeça quando acordei. E logo, eu já estava sentada no chão da cozinha lendo. E foi isso que eu fiz durante todo o dia. Deixei os trabalhos da faculdade, os programas de Tv ou qualquer outra coisa de lado, e li. E como já se de costume em minha casa, ninguém falou nada. Após 7 anos todos já sabiam que enquanto eu lia as aventuras daquele bruxinho, não adiantava falar comigo ou me dar afazeres, eu já não pertencia aquele mundo. Eu era de Hogwarts, Hogsmeade e o Beco Diagonal. Estava n’A Toca, ou no Chalé de Gui. Andava pelo Ministério da Magia ou voava nas costas de um dragão.

E chorava. Meus olhos enchiam-se do lagrimas com a morte de um dos meus personagens preferidos, aquele que tanto me fizera rir, e que com um sorriso morrera. Sempre alegre. Sim, me chame de boba, mas eu realmente chorei por ele

E quando li as ultimas linhas, com um final que eu já conhecia, pois já haviam me contado, e eu já tachara de clichê, não pude deixar de me emocionar. A cicatriz não doía mais e o fim havia chegado. E depois de 7 anos, eu havia lutado junto com Harry, e desvendado mistérios com Hermione, e feito piadas com Rony, e me divertido com Fred e Jorge, e vibrado com a senhora Wesley, e me emocionado com Dumbledore, e sentido ódio, pena e amor por Snape. E mesmo que o final tenha sido um grande clichê, eu tenho que admitir, eu adorei. E não mudaria nada nessa magnífica historia.

8 comentários:

GiselleXL disse...

Acredita q eu nao li nenhum?
nemmm!!

mas deu vontade agora..
eu assisti a um filme, mas acredita q eu nem lembro qal foi?
ahauhauhua
eu sou meio tosca..
=P
bjo bjo

Suellen Verçosa disse...

Li apenas 2 livros do Harry Potter que foram os 2 primeiros...

Apesar de achar o máximo...é o tipo de literatura proibida na minha casa (os que li foram escondidos)...

Minha mãe é evangélica conservadora!
Ouse ja "nada de bruxos"!

Tadinha!

A filha é doida e ela ainda não entendeu!
rsrs...

Xeru moça...
Saudadesssssssssssss

ana helena disse...

ANA!!!!!
rs
=*
li tudo viu!

Magda disse...

O_o...

Tiago disse...

EU SOU FÃ DO HARRY POTTER
QUERIA QUE FOSSE REAL
PORQ IA SER MUITO LOUCO
RSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSR

ManeCas disse...

Que texto de lindo, adorei :) Eu tb sou fã do Harry Potter, adoro os livros, adoro os filmes, simplesmente adoro! Beijos! Adorei Lêr o seu texto! <3

fernando disse...

noooosa adorei eu já li todos os livros e é demais mais eu sou um pottermaníaco ,adorei!

Bruno disse...

Oie .. Nossa adorei seu texto,e me identifiquei muito pois comigo aconteceu o msm ... Até na idade que ganhei o 1º livro ...

Parabéns!