quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Inocência


Prefiro que não me toque

Quando o faz, sinto minha alma abandonar meu corpo
E o que sobra parece evaporar

Pareço confusa
E de fato estou
(sou)
(Sempre serei)


Prefiro que não o faça


Me deixe aqui
Isso passa
Sempre passa...



(Uma poema belíssimo da Ana que mexeu muito comigo.)

2 comentários:

ana helena disse...

vergonha,vergonha,vergonha!!!
ahhhhhhh
mas fico feliz que tenha gostado!!
*.*

rayza quem? disse...

lindo!